Do Vale Online


“Eu tenho idade para isso, sim”

Conheça a dona Edir Vieira, que aos 75 anos, está completamente familiarizada com a tecnologia

d635695b46d6d1c1df2b3dbe43252f37.jpg Foto: Arquivo pessoal

Nesta quinta-feira, 26 de julho, é o dia de celebrar a existência de pessoas que são como segundos pais ou mães. O dia de celebrar aqueles que sempre falam “Está com fome, querido? Vou cozinhar algo para você” ou “Na minha época, as coisas eram muito diferentes”. Isso mesmo, é o dia para homenagear os avós, que não medem esforços para deixar seus netos contentes e prontos para enfrentar as dificuldades da vida, transmitindo seus ensinamentos.

Tentar ensinar os netos a terem bons valores morais e a saberem “se virar” é uma das tarefas dos avós, além de dar amor incondicional. Mas e o dever dos netos? Sim, os netos também têm deveres com relação aos seus avós, de cuidar deles e retribuir o amor recebido. Uma das formas de fazer isso seria ajudando as vovós e os vovôs a lidarem com a tecnologia, tão presente nos dias atuais.

É claro que existem as pessoas mais velhas que nem precisam deste “empurrão inicial” para começarem a lidar com a tecnologia e acabam, por conta própria, se integrando com as novas tecnologias, como a internet, os smartphones, tablets, notebook’s, entre outros. 

Exemplo disso é Edir Vieira, de 75 anos, que por iniciativa própria, buscou se integrar à tecnologia, ingressando em redes sociais e estando por dentro de todas as novidades deste meio. “Eu utilizo as redes sociais há cerca de cinco anos e foi uma iniciativa minha entrar no mundo da tecnologia”, disse.

Ela integra o grupo de 14,9% da população idosa brasileira que utiliza a internet, segundo uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, considerando pessoas acima de 50 anos. O número é bem maior do que os 7,3% que utilizavam a internet há 10 anos. O número de idosos dessa faixa etária que utiliza o celular pulou de 16,8%, em 2005, para 55,6%, nos dias de hoje.

E as redes sociais também já possuem um número maior de pessoas da terceira idade integrando-as. Dona Edir é uma destas pessoas, que faz questão de estar por dentro das redes sociais. “Gosto de tudo um pouco. A rede social que mais gosto é o Facebook, porque vejo notícias e posso ficar bem informada, além de outras coisas. Costumo, também, postar fotos e acho importante que as pessoas de mais idade entrem nesse mundo, porque ficamos por dentro das notícias e do que está acontecendo no Brasil e no mundo”, afirma.

Segurança na internet

Assim como para o restante da população, a segurança na internet pode ser um problema para a terceira idade, muitas vezes, sendo até mais grave para estas pessoas, que podem cair mais facilmente em armadilhas no meio digital.

Por este motivo, algumas dicas de segurança podem auxiliar a evitar problemas no meio digital e dores de cabeça desnecessárias.

Pense antes de postar: não compartilhe tudo o que vê pela frente. Certos conteúdos podem insultar e gerar indenizações ou até caracterizarem um crime.
Preserve sua privacidade: não poste todas as suas fotos. Evite postagens que, efetivamente, indiquem onde você mora ou quais lugares costuma frequentar.

Desconfie do que receber: não caia em qualquer informação nas redes sociais. Não passe informações pessoais só porque um e-mail ou mensagem no WhatsApp está pedindo.

Não aceite estranhos: você entregaria a chave da sua casa para qualquer um? Estranhos podem espiar o que você faz e entrar na sua vida sem pedir licença.

História do Dia dos Avós 

Essa data comemorativa tem origens religiosas. O dia 26 de julho é Dia de Sant’Ana e de São Joaquim. Na tradição católica, eles são os pais de Maria, e, portanto, os avós de Jesus. Por isso que essa é a data escolhida para celebrar todos os avôs e avós.  A tradição católica conta que Ana e Joaquim eram casados. Eles sonhavam em ter um filho ou uma filha, mas durante 20 anos não obtiveram sucesso – ambos seriam estéreis.

Já com idade avançada, Joaquim jejuou por 40 dias e 40 noites, esperando que Deus o ajudasse a ter um filho. Ana acreditou que o marido tivesse morrido, e orou fervorosamente, pedindo pela vida de Joaquim e para ter um bebê. Anjos então apareceram para os dois, garantindo que eles teriam, sim, uma filha.

Então, Ana engravidou, e dela nasceu Maria, e de Maria, nasceu Jesus. Por isso, hoje, Sant’Ana é considerada a padroeira das avós. Ela também é padroeira da educação, por ter educado Maria e influenciado na educação de Jesus. Já São Joaquim é o padroeiro dos Avôs.



Veja também:
Galeria de fotos: 3 fotos









Mais vistos

Publicidade

  • cc722126609d697e6323ab33b24ea4eb.jpg